Eleições

Taxonomia

Código

Nota(s) de âmbito

Nota(s) de fonte(s)

Nota(s) de exibição

Termos hierárquicos

Eleições

Termos equivalentes

Eleições

Termos associados

Eleições

40 Descrição arquivística resultados para Eleições

40 resultados diretamente relacionados Excluir termos específicos

Abertura e publicação de pelouro

Abertura e publicação de pelouro dos juízes ordinários, oficiais da Câmara e Juiz de Órfãos que foram escolhidos pela primeira eleição. Saindo como juízes ordinários o Capitão João José da Silva e o Capitão Domingos Soares de Barros; como vereadores Xisto de Quadros Aranha, Alferes Miguel Antonio Gonçalves e Garcia Rodrigues; como procurador Pedro Leme de Oliveira; e como Juiz de Órfãos Manoel de Barros Ferras.
O documento foi escrito pelo escrivão José Manoel Lobo.

Ata - 04/01/1829

Ata da reunião de 04 de janeiro de 1829, realizada na casa do juiz presidente, onde realizaram eleição para Juiz de Órfãos, na qual saiu eleito o Capitão Antonio Soares de Barros. Na mesma mandaram passar para o Procurador pagar a quantia referente aos bens do Conselho ao Segundo Tabelião Manuel Anselmo de documento que o mesmo tirou para a defesa do libelo. Além de ofício da Vila de Porto Feliz sobre o arremate de estanque de águas ardentes.
Documento registrado pelo escrivão Manoel Anselmo de Souza e assinado por: Gonçalves, Canto, Camargo, Silva e Queiroz.

Ata - 08/08/1831

Ata da reunião extraordinária de 08 de agosto de 1831, onde tratou-se sobre: providências com relação às eleições de 8 de setembro, na qual seria escolhido novo deputado da Corte. Documento escrito pelo secretário Francisco Florencio do Amaral e assinado por: Rosa, Fiuza, Silva, Passos e Castro.

Ata - 08/11/1828

Ata da reunião de 08 de novembro de 1828, realizada na casa do juiz presidente, na qual realizaram ofício ao Vigário para que no dia 08 de dezembro seja feita as eleições dos Pelouros.
Documento registrado pelo escrivão Manoel Anselmo de Souza e assinado por: Morais, Franco, Carvalho e Gorgel.

Ata - 18/07/1836

Ata da reunião de 18 de julho de 1836, onde tratou-se sobre: o ofício do presidente da província que manda que esta Câmara proceda as eleições dos eleitores no dia 07 de Setembro de 1836, e discutiram sobre o consumo das águas ardentes dentro deste municipio.
Documento escrito pelo secretário Francisco Florencio do Amaral e assinado por Antonio Fiuza de Almeida, Elias de Almeida Prado, Miguel Antonio Gonçalves e Manoel de Toledo Silva.

Câmara Vila da Constituição

Ata - 18/10/1828

Ata da reunião de 18 de outubro de 1828, realizada na casa do juiz presidente, onde realizaram edital para a arrematação da casa de açougue da Vila e também edital para as eleições de paróquia e pelouros para a Capela de Rio Claro.
Documento registrado pelo escrivão João Baptista de Siqueira e assinado por: Morais, Franco e Gorgel.

Ata - 23/03/1828

Ata da reunião de 23 de março de 1828, realizada na casa do juiz presidente, na qual, foi realizada, eleições para Juiz Ordinário e Juiz de Paz, para o primeiro cargo saiu eleito Caetano José da Cunha, para o segundo houve um empate entre Manoel de Barros e Carlos José Botelho. Manoel de Barros foi eleito com desempate da Câmara.
Documento registrado pelo escrivão João Batista de Siqueira e assinado por: Aranha, Morais, Franco, Carvalho e Gorgel.

Ata - 23/08/1828

Ata da reunião de 23 de agosto de 1828, realizada na casa do juiz presidente, onde saíram em correição, na qual acharam tudo na forma determinada em edital. Na mesma sessão mandaram registrar um ofício em que mandaram parar as eleições da paróquia.
Documento registrado pelo escrivão João Baptista de Siqueira e assinado por: Aranha, Morais, Franco, Carvalho e Gorgel.

Ata - 24/01/1829

Ata da reunião de 24 de janeiro de 1829, realizada na casa do juiz presidente, na qual, oficializaram os Juízes de Paz da Capela de Santa Barbara e da Capela do Ribeirão Claro para que se fizesse publicar edital para as eleições. Na mesma deram posse ao escrivão da Câmara Jose Rodrigues de Cerqueira César e arremataram as aferições da Vila a Joaquim Marcelino da Rocha e seu fiador Manoel José Machado.
Documento registrado pelo escrivão Manoel Anselmo de Souza e assinado por: Gonçalves, Canto, Camargo, Silva e Gorgel.

Ata - 27/04/1919

Ata da 2º Assembleia Geral, na qual se tratou do balancete anterior, reclamações dos sócios, propostas, demissões e eleições para cargos vagos. Na assembleia foi aceita a demissão de Américo Ridolfo como vice-presidente e sócio, e foi por todos recusadas as propostas de inclusão como sócios de Libero Mainardi e [Nilo] Maffei. Leandro Guerrini propôs a criação de um quadro de “casados contribuintes”, para que senhores casados fazerem parte do Clube. Foi também apresentada para coleta para a construção de uma mesa de ping-pong para a associação, trabalho que seria oferecido gratuitamente por Pedro Sansigolo. Documento redigido pelo secretário do clube, Leandro Guerrini.

Clube dos Solteiros

Resultados 1 até 10 de 40