Mostrar 6877 resultados

Descrição arquivística
Memórias da Povoação de Piracicaba
BR SPCVP FP-EP-02 · Item · 30 de julho de 1784
Parte de Fundação de Piracicaba (Coleção)

Documento lavrado pelo Capitão Mor da Vila de Itu, Vicente da Costa Taques Goés e Aranha, e assinado pelo Frei Thomé de Jesus, pelo povoador Antônio Correa Barbosa, pelo capitão João Fernandes da Costa, pelo mestre entalhador e arruador Miguel Fernandes Paes Soares, e pelo povo de Piracicaba, em 30 de julho de 1784. Nele é registrada a história da povoação de Piracicaba, desde sua fundação, em 1767, perpassando por assuntos relacionados ao crescimento e estabelecimento da povoação, como a questão dos párocos Reverendo Padre João Manuel da Silva Presbítero e Reverendo Padre Fr. Thomé de Jesus.

Antonio Correa Barbosa
Ordem da Mudança de Margem
BR SPCVP FP-EP-03 · Item · 07 de julho 1784
Parte de Fundação de Piracicaba (Coleção)

Cópia da ordem da mudança da povoação de Piracicaba, que foi enviada pelo então Governador e Capitão-General da Província de São Paulo, Francisco da Cunha Meneses, ao Capitão Mor da Vila de Itu, Vicente da Costa Taques Goés e Aranha, em 07 de julho de 1784 (cópia datada de 30 de julho de 1784).

Francisco da Cunha Meneses
Elevação à Vila
BR SPCVP FP-EV · Série · 1816 - 1828
Parte de Fundação de Piracicaba (Coleção)

Documentos, tanto originais quanto cópias manuscritas, que versam sobre a elevação da Freguesia de Santo Antônio de Piracicaba em Vila, que foi denominada Vila Nova da Constituição. A elevação, que ocorreu no dia 10 de agosto de 1822, marcou o início da autonomia administrativa da região e a criação da Câmara Municipal de Piracicaba.

Freguesia de Santo Antônio de Piracicaba
Auto de Elevação da Vila
BR SPCVP FP-EV-11 · Item · 10 de agosto de 1822
Parte de Fundação de Piracicaba (Coleção)

Auto da elevação da Freguesia de Piracicaba em Vila, com a denominação “Vila Nova da Constituição". Auto assinado pelo Ministro Desembargador João Medeiros Gomes, o Vigário Manoel Joaquim do Amaral Gorgel, o Capitão Domingos Soares de Barros e demais presentes.

Freguesia de Santo Antônio de Piracicaba
Clube dos Solteiros
BR SPCVP MIS-CS · Série · 1919
Parte de Miscelânea (Coleção)

Livro de atas do chamado "Clube dos Solteiros". Não existem muitas informações referentes a tal clube, mas as atas registram a história de sua fundação e deliberações.

Sem título
Irmandade do Santíssimo Sacramento
BR SPCVP MIS-ISS · Série · 1849 - 1852
Parte de Miscelânea (Coleção)

A Irmandade do Santíssimo Sacramento é uma confraria católica originada ainda na Idade Média, está entre as mais respeitáveis e antigas irmandades religiosas do catolicismo. Sua origem está ligada a piedade e devoção eucarística.
Em Piracicaba, na época chamada de Vila da Constituição, a Irmandade do Santíssimo Sacramento da Paróquia de Santo Antônio foi fundada em 07 de outubro de 1849, na sacristia da antiga matriz de Santo Antônio, em solenidade presidida pelo vigário Manuel José de França. Os irmãos – como eram chamados os membros – concorreram no mesmo dia em uma votação para definir provisoriamente suas funções dentro da irmandade. José Pinto de Almeida foi nomeado como provedor. Em 02 de dezembro de 1854, no consistório da irmandade, os irmãos se reuniram com o objetivo de instituírem uma Santa Casa de Misericórdia na Vila. A instituição foi declarada fundada pelo vigário padre José Gomes Pereira da Silva, tendo como presidente José Pinto de Almeida, vice-presidente José Viegas Moniz e secretário Emygdio Justino de Almeida Lara. Em 1856 a irmandade já havia definido um terreno para a construção do hospital, e se destacaram por cuidar tão bem da epidemia de varíola.
A Santa Casa de Misericórdia foi criada em 25 de dezembro de 1854, no dia de natal pela irmandade presidida pelo vigário José Gomes Pereira da Silva. O primeiro provedor da Santa Casa foi José Pinto de Almeida, e a rua onde o hospital Santa Casa foi instalado - entre as atuais ruas Moraes Barros e 15 de Novembro - levou o nome de José Pinto de Almeida.
Apesar de todo o poder e fama, a irmandade que também era responsável por zelar pelo cemitério, não escapou de críticas e apontamentos: Em outubro de 1855, o péssimo estado de conservação do cemitério levou o vereador Francisco Ferraz de Arruda acusa a irmandade de não cuidar do cemitério por se encontrar muito pobre.

Ata da Irmandade do Santíssimo Sacramento

GUERRINI, Leandro. História de Piracicaba em Quadrinhos. 1°volume. Piracicaba, SP: Equilíbrio: Instituto Histórico e Geográfico – IHGP, 2009.

Sem título
Ata (07/10/1849)
BR SPCVP MIS-ISS-02 · Item · 07 de outubro de 1849
Parte de Miscelânea (Coleção)

Apuração para composição provisória da Mesa, sendo nomeados para Provedor, José Pinto de Almeida, para secretário Francisco José da Conceição, para Tesoureiro Domingos José Lopes Rodrigues, para Procurador Domingos José da Silva Braga. Na mesma ocasião os nomeados adotaram a “Niceia primitiva” de nomear uma comissão que se encarregasse de apresentar os preliminares do compromisso respectivo a Irmandade.

Sem título
Ata (23/12/1849)
BR SPCVP MIS-ISS-05 · Item · 23 de Dezembro de 1849
Parte de Miscelânea (Coleção)

Ata da reunião ocorrida na Sacristia da Igreja Matriz, em data de 23 de dezembro de 1849, na qual por apresentado, pela comissão competente, o Compromisso da Irmandade, que foi livro e aprovado pelos presentes. Na mesma, a comissão responsável pelo alistamento dos senhores que desejavam ser irmãos, apresentou o número de 104. Na mesma reunião, houve a indicação de compra de utilitários para a Irmandade, como caldeirinha, cruz processional, lanternas e tocheiras. Também foi lida a carta do cidadão Miguel Archanjo na qual manifesta sua disponibilidade para a realização da festa da Semana Santa, se houvesse recursos para tal. Para tanto foi formada uma comissão, composta pelos irmãos Pinto e Rosa. Documento escrito pelo secretário Francisco José da Conceição e assinado por Felippe Xavier da Rocha, Domingos José da Silva Braga Filho e Francisco José da Conceição

Sem título